Amigos acompanhei dois casos bastante suspeitos de H1N1 essa semana. Uma jovem de 22 anos em Angra e outro jovem de 29 anos em Petrópolis previamente hígidos. Uma evolução abrupta de dispnéia com manifestações pulmonares catastróficas.

Estranho que a secretaria municipal de saúde tenha demorado para coleta do material e mandado para FIOCRUZ. Iniciado o tratamento vigente obteve melhora e já se encontra de alta da UTI. Falta somente obtermos a sorologia.